Ouro Preto

Localizada a 95 quilômetros da capital Belo Horizonte, Ouro Preto é
uma cidade de Minas Gerais que foi tombada como Patrimônio Histórico
da Humanidade em 02 de setembro de 1980.

A fundação da cidade se deu em 1711, em origem do arraial do Padre
Faria e outros arraiais, tendo recebido o nome de Vila Rica. Poucos
anos depois foi escolhida como a capital da capitania das Minas Gerais
(1720).

Intitulada pela Organização nas Nações Unidas para Educação, Ciência e
Cultura (UNESCO), os aspectos de suas características, considerados
para o tombamento, foram: a preservação de suas ruas íngremes e
estreitas, feitas em paralelepípedos, casas em estilo colonial,
arquitetura barroca nas Igrejas e Museus, criados por Aleijadinho -
Antônio Francisco Lisboa.

A arte de Aleijadinho era no estilo barroco, tendência artística da
época, que apresentava uma mistura de espiritualidade com
racionalismo, tornando-se contraditória.

Só foi possível manter a preservação original da cidade, devido à
mudança da capital para Belo Horizonte, em 1897, motivo pelo qual a
mesma perdeu parte de sua movimentação, deixando-a longe dos processos
de urbanização e modernidade.

Ouro Preto tem uma história de relevante importância para o Brasil,
pois serviu como campo de manifestações históricas e culturais na
época da descoberta do ouro no país.

Foi cenário do movimento da inconfidência mineira, onde uma elite
dominante lutou contra a exploração do ouro em favor de melhores
condições de vida para o povo brasileiro.

Na época do movimento, no século XVIII, a corte portuguesa explorava o
povo com as altas taxas de impostos sobre o minério, tendo Tiradentes
(Joaquim José da Silva Xavier) enforcado em praça pública, tornando-se
mártir da libertação do povo aos domínios de Portugal.

A escolha do nome foi baseada nas riquezas ali existentes, que fazia a
grande movimentação econômica da região bem como do país.
Primeiramente, recebeu a alcunha de Vila Rica, passando mais tarde a
ter o nome de Ouro Preto.